Get Adobe Flash player
Anticor - Anticorrupção na França
Galeria Edemar Cid Ferreira
Home Sala das CPIs

postheadericon Sala das CPIs

postheadericon Empresário relata ameaça de ex-diretor da Petrobras

AddThis Social Bookmark Button
O empresário Caio Gorentzvaig declarou ao Ministério Público Federal que foi ameaçado pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, alvo da Operação Lava-Jato. Filho do pioneiro do setor petroquímico no País, Boris Gorentzvaig - fundador da Petroquímica Triunfo -, o empresário afirma que a ameaça ocorreu em 2008 em meio a uma disputa com a Petrobras e a Braskem, do Grupo Odebrecht, pelo controle da Triunfo. "Se vocês não venderem a Petroquímica Triunfo da maneira como nós queremos vamos colocar vocês debaixo da ponte", teria dito Costa. Gorentzvaig afirma que o ex-diretor da Petrobras fez a ameaça durante reunião na sede da Petrobras, no Rio, da qual participaram o próprio Caio, um irmão dele, Auro, e o pai, Boris já falecido. Costa teria dito que "somente ficariam no setor petroquímico duas empresas, sendo uma já escolhida, a empresa da família Odebrecht (Braskem) e a outra estava para ser escolhida".O empresário disse que questionou o então Costa sobre o destino da Triunfo quando ouviu a ameaça. O depoimento foi tomado dia 16 de junho pelo MPF. Gorentzvaig declarou que Costa foi indicado para a Petrobras (em 2004) pelo então deputado federal José Janene, líder do PP na Câmara na época do Mensalão, que morreu em 2010. Segundo o empresário, quem lhe contou sobre a indicação de Costa foi o próprio Janene em um almoço no Aeroporto de Congonhas. "Janene disse que poderia resolver o meu problema com a Petrobras porque era ele quem mandava em Paulo Roberto Costa."

postheadericon Diretório do PT pede criação de CPI contra Kassab

AddThis Social Bookmark Button

Em nota divulgada hoje, a executiva municipal do PT anunciou o apoio à bancada do partido na Câmara dos Vereadores de São Paulo para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar as irregularidades entre a prefeitura e a empresa Controlar apontadas pelo Ministério Público. "Considerando da mais alta gravidade a situação apresentada, a executiva decidiu apoiar a iniciativa da Bancada do PT na Câmara Municipal de pedir uma CPI para apurar os fatos" diz a nota. O partido, que faz oposição ao prefeito Gilberto Kassab, acusa a administração do PSD de desrespeitar os motoristas paulistanos que fazem a inspeção veicular. Os petistas criticam o "abuso de preço" cobrado dos motoristas, os quais se submetem à vistoria sem garantias "de um controle efetivo sobre a emissão de poluentes, finalidade única da inspeção veicular".

postheadericon Testemunhas de defesa de Vilagra depõem na Câmara

AddThis Social Bookmark Button

A Comissão Processante da Câmara de Vereadores que apura as denúncias de fraudes em contratos da administração municipal ouviu hoje (28) sete testemunhas de defesa do prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra. O processo pode resultar na cassação do prefeito. Vilagra assumiu o cargo após seu antecessor, Hélio de Oliveira Santos, de quem era vice, perder o mandato por envolvimento em um esquema de irregularidades em licitações na Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento de Campinas (Sanasa). A Câmara Municipal chegou a afastar o atual prefeito por 16 dias. Porém, ele foi reconduzido ao cargo após decisão judicial favorável pela sua manutenção à frente da prefeitura.

postheadericon Câmara ouve testemunhas sobre cassação de Vilagra

AddThis Social Bookmark Button

A Câmara Municipal de Campinas toma hoje (22) os primeiros depoimentos de testemunhas do processo sobre a cassação do prefeito da cidade, Demétrio Vilagra (PT). A Comissão Processante aberta para analisar o caso deve ouvir sete pessoas. As três primeiras testemunhas a depor são de acusação. Serão ouvidos os empresários Alfredo Antunes e Augusto Antunes, além do ex-presidente da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento de Campinas (Sanasa) Luis Castrillon de Aquino. Depois, quatro testemunhas de acusação: João Antonio Moraes, coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP); Lauro Péricles, atual presidente da Sanasa; Nilson Roberto Lucilio, ex-chefe de gabinete de Vilagra; e Vicente Andreu Guillo, da Agência Nacional de Águas (ANA) e ex-presidente da Sanasa.

Mais Artigos...