Get Adobe Flash player
Anticor - Anticorrupção na França
Galeria Edemar Cid Ferreira
Home Ricardo Teixeira Amigos de Ricardo Teixeira dominam Comissão da Lei Geral da Copa

postheadericon Amigos de Ricardo Teixeira dominam Comissão da Lei Geral da Copa

AddThis Social Bookmark Button

Um dos vice-presidentes recebeu doações para campanhas. Entenda as relações do dirigente com os parlamentares.

Quatro dos cinco membros da diretoria da Comissão Especial da Lei Geral da Copa, criada na Câmara dos Deputados para analisar e dar parecer sobre a legislação referente ao Mundial, possuem ligações com Ricardo Teixeira, presidente do Comitê Organizador Local (COL) e da CBF. Um deles, José Rocha (PR-BA), que está fora do país em missão oficial, recebeu R$ 150 mil da entidade para campanhas eleitorais.

A TEIA DE TEIXEIRA

JOSÉ ROCHA (PR-BA)
3º vice da Comissão
Recebeu R$ 150 mil em doações da CBF para suas campanhas eleitorais a deputado federal. Em 2002, foram R$ 100 mil. Quatro anos depois, R$ 50 mil. Em 2010, atuou nos bastidores pelo voto do Vitória-BA em Kleber Leite, candidato de Teixeira na eleição do Clube dos 13.

RENAN FILHO (PMDB-AL)
Presidente da Comissão
É filho do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que, em 2002, recebeu R$ 100 mil da CBF na campanha ao Senado. A família Calheiros é próxima de Teixeira. Irmão de Renan, Robson Calheiros levou R$ 50 mil da entidade quando concorreu à Câmara de Vereadores em 2004.

HENRIQUE EDUARDO ALVES (PMDB-RN)
Líder do PMDB na Câmara
Foi quem indicou Renan Filho para presidir a Comissão. É amigo de Teixeira. Em outubro de 2010, quando Natal estava ameaçada de exclusão do Mundial, telefonou para o dirigente para esclarecer a questão. Em março passado, recebeu duas vezes o cartola em seu gabinete.

MARCO MAIA (PT-RS)
Presidente da Câmara
Indicou Vicente Cândido para a relatoria. Foi um dos que receberam Teixeira quando este foi a Brasília fazer lobby para sufocar a CPI proposta por Anthony Garotinho (PRB-RJ). Não levou adiante a Proposta de Fiscalização e Controle (PFC) apresentada para investigar CBF e Teixeira.

VICENTE CÂNDIDO (PT-SP)
Relator da Comissão
É vice-presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF) e sócio em um escritório de advocacia de Marco Polo Del Nero, mandatário da entidade alinhada com a CBF. Del Nero é aliado político de Teixeira - inclusive, seu nome possui força na sucessão ao atual presidente da CBF, em 2015.

RUI PALMEIRA (PSDB-AL)
2º vice da Comissão
Foi funcionário lotado no gabinete do senador Renan Calheiros, quando este ocupou a Presidência do Senado. Entre dezembro de 2005 e março de 2006, estudou inglês na Austrália. O curso foi pago com dinheiro do contribuinte. Palmeira recebeu salários enquanto estava fora do país.

Instalada na última terça-feira, a Comissão irá analisar as mudanças no texto da Lei Geral da Copa propostas pela Fifa durante reunião com a presidente Dilma Rousseff, na semana passada.

Um dos pontos mais polêmicos diz respeito à meia-entrada para estudantes e para idosos, garantidas, respectivamente, por leis estaduais e federal. A Fifa deseja o fim do benefício durante o período da Copa.

A COMISSÃO ESPECIAL
O que é. As Comissões Especiais da Câmara são temporárias e têm a função de emitir parecer sobre questões competentes a mais de três Comissões Permanentes. Membros. A diretoria é composta por um presidente, um relator e três vices, todos eleitos pela Câmara. Os demais membros titulares e suplentes são indicados pelo presidente da comissão ou por líderes de bancada. Poderes. A Comissão Especial discutirá o texto atual da Lei Geral da Copa e as mudanças propostas pela Fifa em reunião recente com a presidente Dilma Rousseff. O grupo poderá propor emendas antes do Projeto de Lei ir a votação na Câmara. Posição inicial. Vários membros da Comissão já manifestaram disposição em confrontar a Fifa, principalmente em relação à meia-entrada. O tema será alvo de longa discussão.


O bom trânsito dos parlamentares com Teixeira poderia fazer com que as vontades da entidade fossem atendidas mais facilmente.

O ex-atacante e deputado Romário (PSB-RJ), membro titular da Comissão, acredita que os parlamentares ficariam marcados negativamente caso agissem em favor da CBF.

– Se eu sentir por parte de alguns que existe um lobby para que a CBF e a Fifa saiam com vantagem e que o governo e o povo percam, vou ser o primeiro a gritar – afirmou.

Teixeira deverá encontrar em breve seus conhecidos. O deputado Otávio Leite (PSDB-RJ) já apresentou requerimento para que o cartola preste esclarecimentos à Comissão, assim como o ministro do Esporte, Orlando Silva, e representantes da Fifa.

– A presença deles é um pressuposto para que o debate posa ser travado de maneira séria – disse Leite.